top of page

Conservação de material conchíferos

Atualizado: 12 de abr. de 2023

Materiais conchíferos são achados muito comuns em escavações arqueológicas. Mesmo que este seja um material muito frequente, as informações para a preservação destes itens ainda são escassas.


Neste texto vamos falar um pouco sobre as propriedades deste material e alguns exemplos de ações que podem ser feitas em campo e no laboratório para colaborar com a preservação deste material.

Lembrando que sempre aconselhamos que os arqueólogos consultem conservadores antes do projeto de campo. Estes profissionais podem ajudar no planejamento das ações que antecedem ao campo, encontrar materiais adequados e possuem o conhecimento técnico necessário para trabalhar com os objetos de forma responsável.

Por isso, recomendamos fortemente que nossos colegas arqueólogos sigam à Portaria n° 196, de 18 de maio de 2016 – IPHAN onde é altamente recomendável a participação do conservador nas pesquisas arqueológicas em todas as suas etapas!


As propriedades da concha e sua tafonomia

Conchas de moluscos encontradas em sambaquis litorâneos podem estar em excelente estado de conservação. Por outro lado, alguns materiais conchíferos depositados em solos ácidos, podem estar muito fragilizados e com a superfície muito friável.

As conchas é a cobertura protetora de animais invertebrados pertencentes ao filo Mollusca. Este filo é dividido em seis classes: as duas mais importantes na arqueologia são os gastrópodes, (caracóis) e Bivalvia (Pelecypoda, que inclui amêijoas, ostras e mexilhões).

Esta casca consiste em uma matriz de carbonato de cálcio coberta por uma membrana não calcária chamada perióstraco. O componente protéico da casca é chamado de conchiolina, que é o equivalente molusco do colágeno.


À medida que o perióstraco seca e se desprende da concha, temos a quebra da delicada borda distal em crescimento da válvula.

As conchas de bivalves são excretadas por camadas de tecido chamadas manto, que recobrem a massa visceral.


Os parâmetros primários da preservação dos materiais conchíferos estão relacionados ao:

· Aeração da matriz do solo

· Nível de pH da matriz do solo

· Quantidade de conchas no depósito


Os fatores secundários que afetam a sua preservação são:

· Distúrbios humanos e ação de animais

· Erosão do solo

Conchas queimadas durante o processamento de alimentos podem ter condições de conservação prejudicadas. Conchas modificadas para serem ferramentas também podem ter condições de conservação mais fragilizadas.


O habitat do molusco também é determinante para uma boa condição de conservação. As conchas de alguns gastrópodes terrestres que vivem em solos pobres em cálcio podem ser finas e facilmente quebradiças, e os pelecípodes que vivem em ambientes salobros ou marinhos ricos em íons de cálcio estar muito bem conservados.


Materiais que podem ser usados ​​para a preservação de conchas

Ao escolher um consolidante para uma concha pulverolenta, as características de uma resina são importantes. Para auxiliar nesta escolha:

· Os materiais devem ser quimicamente compatíveis com o material de artefato. Para conchas, isso significa neutro ou ligeiramente alcalino (pH >7; <10).

· Os materiais devem ser estáveis ​​ao longo do tempo. Encolhimento, fragilização e amarelecimento são condições inaceitáveis.

· Baixa toxicidade é essencial. Solventes tóxicos devem ser evitados, bem como solventes com taxas de evaporação muito lentas.


Em campo: recomendações de tratamentos

Para consolidação, quando as condições do solo são secas, o Paraloid B-72 pode ser usado. Pode ser aplicado em concentrações de 3 a 5% dissolvido em acetona. Resinas à base de PVA também são aceitáveis, mas podem amolecer em temperaturas acima de 26°C.

Para consolidar o material in situ:

1) Remova o máximo possível de sujeira da superfície os objetos individuais no exterior do bloco. Usar escovas macias, espetos de bambu e ferramentas dentais. Isso permitirá uma melhor penetração do consolidante e uma limpeza mais fácil no laboratório.

2) É melhor aplicar um leve spray de solvente puro sobre o objeto antes da aplicação do consolidante. Isso ajuda a eliminar a umidade residual e ajudará a introduzir o solvente nos materiais, auxiliando a penetração do consolidante.

3) Materiais agregados podem ser escavados em bloco. Consolide a matriz circundante e escave um pedestal. Este também pode ser um método padrão de remoção de ossos frágeis e outros objetos.

4) Quando a concha está molhada ou úmida, um consolidante de base aquosa é necessário. Um consolidante recomendado poderia ser o Primal AC33. O brilho pode ser atenuado com acetona uma vez que o material esteja estável e seco.


Em laboratório: recomendações de tratamentos

1) Uma vez que as amostras estejam no laboratório, devem ser cuidadosamente colocadas em uma área ambientalmente estável sem grandes flutuações de temperatura e UR. Não deixe as amostras em suas bolsas plásticas indefinidamente, pois isso pode causar manchas e deterioração das conchas.

2) A limpeza das amostras consolidadas pode ser feita dissolvendo a matriz aderida com o solvente correto. Depois de limpos, as superfícies dos materiais conchíferos podem ser consolidados por gotejamento, pinceladas ou pulverização, dependendo da natureza das superfícies e a aparência desejada.

3) IMPORTANTE: Objetos que exigem mais do que uma simples limpeza deve ser tratados por um conservador qualificado para trabalhar com objetos arqueológicos.

4) A documentação é extremamente importante para o processo da conservação, particularmente no campo antes do processo de estabilização. Uma documentação detalhada deve ser feita, com escalas e rotulagem adequada. Durante o tratamento, as fotos podem ser tiradas no laboratório antes e depois que as bolsas plásticas forem removidas, conforme necessário durante a limpeza e os tratamentos de consolidação. Tanto os detalhes quanto o conjunto devem ser fotografados.


Quer saber mais sobre este assunto? Temos um curso novinho te esperando aqui!


Veja detalhes do curso com a Profa. Ana Carolina Delgado Vieira sobre Conservação de Materiais Arqueológicos






Tradução livre e adaptação de: Minnesota Historical Society - Conservation of Archaeological Shell Objects. Conservation Notes, 22. Sept. 1997.


Fotos: Wikipedia - Conchero_al_sur_de_Puerto_Deseado, PAOLA VILLA ET AL., 2020, University Arkansas.




Posts recentes

Ver tudo
bottom of page