top of page

Dessalinização de Cerâmicas

A dessalinização é o tratamento de conservação para a remoção de sais solúveis por meio da água.

Sais solúveis como cloreto de sódio (sim, sal de cozinha) são uma parte natural de solo em muitas áreas do mundo. Outros sais solúveis comuns incluem nitratos, fosfatos e sulfatos.

Eles causam rompimento da cerâmica que pode levar à perda de detalhe da superfície e pode transformar um vaso de cerâmica em um monte de poeira.


Uma cerâmica arqueológica permanece no solo por muitos anos. Quando o chão está molhado, sais são dissolvidos e penetram através do solo na cerâmica. O calor do sol seca o solo e a cerâmica, puxando a umidade e sais para o topo do solo, onde os sais secam e cristalizam.

A cerâmica é perfeitamente estável, até que o arqueólogo escava o objeto, retirando-o do solo. As cerâmicas são porosas, com muitos espaços de ar entre os grãos. Quando a cerâmica está molhada, os poros se enchem de água. Se o solo em que a cerâmica está enterrada for salgado, a água incluirá muito sal dissolvido.

Conforme a cerâmica seca, a água e os sais dissolvidos se movem para a superfície.

Nos poros próximos à superfície, a água evapora e o sal se cristaliza. À medida que crescem, os cristais exercem pressão nos poros, fraturando a cerâmica.


Algumas cerâmicas são decoradas com engobo, uma argila refinada que é um pouco mais densa do que a cerâmica. Como o engobo é mais denso, é mais difícil para o sal migrar através dele e grande parte dele se cristaliza sob o engobo, empurrando-o para fora.

O resultado final é a perda de detalhes e decoração da superfície e fragilidade na cerâmica.


Você já viu objetos assim?


Quer saber mais sobre este assunto? Temos um curso novinho te esperando aqui!


Veja detalhes do curso com a Profa. Ana Carolina Delgado Vieira sobre Conservação de Materiais Arqueológicos




Fotos: Google - Penn Museum

57 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page