top of page

Um guia rápido para marcar objetos de museu

Cada objeto do museu é numerado individualmente para identificá-lo e distingui-lo de todos os outros objetos em uma coleção. Todas as informações relativas a um objeto são arquivadas e recuperadas ​​usando esse número exclusivo.


Escrever um número diretamente em um objeto é o método mais seguro de marcação mas nem sempre é o mais adequado.


Este guia rápido foi preparado para ajudá-lo a marcar o acervo do museu. Cinco métodos alternativos de rotulagem são descritos e uma gama de materiais adequados são descritos aqui.


Dicas básicas!


Há algumas coisas básicas a serem consideradas ao marcar objetos. São elas:


• Quando os objetos são feitos de vários materiais diferentes, sempre marque com o material mais durável ou estável. Se todos os materiais forem frágeis, use uma etiqueta amarrada ao objeto.

• Use um local padrão e de fácil acesso para a posição do número. Por exemplo, sugerimos o reverso (costas), canto inferior direito, ou na bainha na costura do lado esquerdo. Isso minimizará o manuseio e possíveis danos ao tentar encontrar o número de um objeto.

• Considere e selecione o melhor local de numeração e material para cada objeto porque a remoção de números causará danos ao objeto. Essa decisão se tornará mais fácil com a experiência.

• Pratique cada método de rotulagem até se sentir confiante antes de aplicar em um objeto.

• Certifique-se de que os números estejam legíveis. Decomponha o número em componentes para melhorar a clareza, por exemplo: escreva 8 usando 2 círculos. A numeração deve ser pequena e limpa. Use números de 2 a 5 mm em pequenos e médios objetos e 10mm em objetos maiores.


Métodos de rotulagem


Cinco métodos diferentes de rotulagem são recomendados abaixo. Cada método de aplicação é recomendado para uma gama específica de materiais e objetos.


1. Marcando invólucros, fotografias e documentos:

Método recomendado para:

Papel, álbuns, livros, cartazes, selos.


2. Aderindo etiquetas:


Método recomendado para:

Superfícies firmes, por exemplo: madeira, couro, não vidrado cerâmica, móveis.


3. Escrevendo sobre o objeto:


Método recomendado para:

Superfícies duras, por exemplo: cerâmica, metais, vidro.


4. Costurando etiquetas:


Método recomendado para:

Objetos têxteis, leques, chapéus, rendas, tapetes, tapeçarias, estofados e cestaria.


5. Amarrando etiquetas:


Método recomendado para:

A maioria dos objetos. Este pode ser o único método adequado para plástico, vinil, objetos de borracha e objetos com superfícies que são inadequadas para o método da marcação com paraloid.


Quer saber mais sobre este assunto?


Veja nosso novo eBook Nos Bastidores das reservas técnicas: boas práticas para gestão de coleções, otimização de medidas de armazenagem e outras soluções.



Ele foi organizado em 8 capítulos e compartilhamos com vocês os assuntos que são abordados neste material:


1. Introdução às reservas técnicas: O que são e qual a sua importância

2. Gestão de acervos em reservas técnicas: Boas práticas de organização e controle de inventário

3. Como DEFINIR um sistema de documentação manual básico DO ZERO

4. Como marcar objetos patrimoniais?

5. Tipos de mobiliários e materiais utilizados em reservas técnicas: Como escolher os melhores para cada tipo de coleção

6. Conservação preventiva em reservas técnicas: Algumas estratégias para prevenção de danos e preservação das coleções

7. Metodologia Re-Org: Uma abordagem prática para melhorar a organização e gestão de reservas técnicas

8. Reservas técnicas visitáveis: Como criar uma reserva técnica visitável e quais os benefícios para o museu e para o público

9. Considerações finais: Reflexões sobre a importância das reservas técnicas para a preservação do patrimônio cultural.


Para obter seu exemplar do eBook Nos Bastidores das reservas técnicas: boas práticas para gestão de coleções, otimização de medidas de armazenagem e outras soluções, você precisa aderir ao grupo Comunidade ICRPACHAMAMA aqui em nosso site!


Ingressando neste grupo, você terá acesso aos seguintes benefícios:


  • Acesso a dois Ebook ICR PACHAMAMA: Preservando o passado: guia prático de conservação preventiva para acervos museológicos e Nos Bastidores das reservas técnicas: boas práticas para gestão de coleções, otimização de medidas de armazenagem e outras soluções

  • Acesso ao Fórum dos membros do grupo;

  • Cupons de desconto exclusivo para nossos cursos;

  • Acesso ao Banco de Currículos: Oportunidade de compartilhar seu currículo; profissional e divulgar seus serviços!

Fazer parte da Comunidade ICRPACHAMAMA é fácil!


Custa apenas R$ 15,00 e você terá acesso ao grupo durante 1 ano!


Sim! Um único pagamento de R$ 15,00 e você já fará parte da Comunidade ICRPACHAMAMA!


Este é um eBook que oferecemos apenas para nossos assinantes, então não perca esta oportunidade única.


Esperamos que você goste do nosso ebook e aproveite ao máximo todas as informações valiosas que ele oferece.


Clique aqui e ingresse agora mesmo em nossa Comunidade ICRPACHAMAMA




Posts recentes

Ver tudo
bottom of page