top of page

Armazenamento in situ de materiais escavados

Atualizado: 12 de abr. de 2023

A escavação arqueológica geralmente produz uma grande quantidade de artefatos. Esses artefatos, juntamente com a cuidadosa documentação de seus contextos, são fundamentais para a reconstrução da história de um local, e eles se tornam um parte significativa do patrimônio cultural de um país.

O armazenamento de artefatos escavados afeta diretamente sua durabilidade e sobrevivência, tornando o armazenamento uma das questões mais importantes no planejamento e execução de qualquer projeto arqueológico.

De acordo com a Portaria n° 196, de 18 de maio de 2016 – IPHAN, é altamente recomendável a participação do conservador nas pesquisas arqueológicas em todas as suas etapas! Este profissional irá planejar as etapas de organização do espaço de processamento de materiais em campo e os materiais de embalagem que devem ser providenciados.

A maioria dos artefatos arqueológicos será afetada negativamente por flutuações na umidade relativa, portanto, muitos armazenamentos devem proteger os objetos dessas mudanças. Outros elementos potencialmente danosos são temperaturas extremas, inundações, incêndios, terremotos, luz solar, ratos, pássaros, mofo, fungos, insetos, poeira e mau manuseio.


Remediar os danos causados por qualquer um desses agentes pode demandar horas de trabalho e investimento em novos materiais de armazenagem. Em um pior cenário, estes danos podem resultar na perda de artefatos ou suas informações de escavação.

Um bom local de armazenamento protege os artefatos de muitos agentes de risco. Portanto, quando se pensa a organização destes espaços, deve-se considerar questões como a proteção e organização dos objetos recém escavados.

Destacamos a seguir três preocupações que os profissionais devem ter quando precisam organizar estes espaços em campo: o local de trabalho, recipientes de armazenamento e rotulagem destas embalagens.


Preparando o local de trabalho:

As instalações temporárias devem ter acesso limitado ao pessoal autorizado. A instalação deve ser estruturalmente sólida para que os efeitos do clima e outros fatores externos possam ser minimizado. Medidas preventivas simples podem ser eficazes, como não apoiar artefatos no chão e colocar telas e cortinas nas janelas.

Uma instalação permanente deve ser verificada regularmente a fim de se evitar vazamentos, danos estruturais, erradicar pragas, entre outras manutenções prediais.

Neste tipo de instalações, a temperatura e a umidade podem ser monitoradas por meio de dataloggers, onde a equipe terá acesso às informações ambientais de uma determinada temporada. Pesquisas sazonais podem ser realizadas para monitorar a condição de materiais mais sensíveis.

Mesas, cadeiras e uma boa iluminação garantem boas condições de trabalho. Lembre-se: arqueologia não é sinônimo de sofrimento! Condições mínimas de conforto devem ser garantidas à equipe que trabalhará na escavação e no processamento do material recuperado.


Escolhendo contêineres de armazenamento:

Como as condições ambientais de um local de armazenamento ou museu local raramente são ideais, containers com microambientes controlados podem ser criados para a proteção dos artefatos.

Por exemplo, uma caixa plástica revestida por material amortizantes como plástico bolha ou papel de seda branco pode suportar um objeto frágil e evitar danos por esmagamento e vibração. Armazenar metais em sacos plásticos perfurados dentro de um recipiente hermético com sílica gel acondicionada pode prevenir o avanço da corrosão.

Materiais de semelhantes tipologias geralmente são armazenados juntos, pois suas necessidades de microambiente são semelhantes.


Lembre-se que ao embalar artefatos:


· A embalagem pode ser a única proteção que eles recebem, portanto, considere que o material usado temporariamente pode ficar em condições definitivas, em alguns casos.




· A embalagem não pode ser muito complicada, de modo que outras pessoas possam abrir no futuro.

· No final de uma temporada de escavação, alguns ou todos os artefatos podem ser levados para um museu local onde o acesso futuro da equipe de escavação é limitado. Alguns artefatos serão manipulados pela equipe do museu que pode não estar ciente das necessidades específicas de manuseio e armazenamento. Informe se há alguma necessidade especial à equipe que oferecerá a guarda definitiva a estes bens.


Veja aqui as recomendações para o armazenamento destes materiais em reservas técnicas.


Quer saber mais sobre este assunto? Temos um curso novinho te esperando aqui!


Veja detalhes do curso com a Profa. Ana Carolina Delgado Vieira sobre Conservação de Materiais Arqueológicos



Tradução livre e adaptação: On-site Storage of Excavated Materials. Hiroko Kariya and Claire Peachey. Field Notes Practical Guides for Archaological Conservation and Site Preservation Number 9.


Imagens:

ASOR - David Lipovitch ASOR - SCRAP

Comments


bottom of page